Páginas

sexta-feira, 27 de julho de 2018

PORQUE HOJE É SEXTA...



Ônibus-palco traz atrações culturais para o Largo da Ordem neste sábado

Ônibus-palco traz atrações culturais para o Largo da Ordem neste sábado

Quem estiver passeando pelo Largo da Ordem neste sábado - ou até quem quiser uma tarde cheia de cultura - poderá aproveitar muito. Um ônibus-palco estará estacionado no Largo, bem em frente à Igreja da Ordem, próximo ao bebedouro do Cavalo Babão, com programação cultural das 11h30 da manhã até as 15h40 com peças de teatro, espetáculo de circo e de dança com balões. A programação é gratuita.

Às 11h30, será apresentada a peça “A Cigarra e a Formiga”, encenada por atores do Teatro Lala Schneider. Em seguida, a espetáculo “Menestrel Contando a Imigração”, conta a história da imigração no Paraná. Em seguida, os organizadores do Festival de Inverno do Centro Histórico fazem uma apresentação sobre o festival, que está na sua sexta-edição.

Já às 14h, acontece a performance “Teoria da Gravidade”, um solo de dança com balões. Logo depois, sobe ao palco a Companhia Trip Circo com atrações como mágicos, palhaços e malabaristas. Para fechar a programação, o grupo de música instrumental Duo Tercina se apresenta no palco do Ônibus da Cultura.

Ônibus deve levar cultura para toda cidade

O Ônibus da Cultura é um projeto do Solar do Rosário, que fica no centro histórico de Curitiba e a intenção é desenvolver a cultura em diversos pontos da cidade, como uma “casa” itinerante. O projeto foi idealizado no ano passado e o ônibus começou a circular em junho desde ano. De acordo com a coordenadora do projeto e diretora do Solar do Rosário, Lúcia Casillo, a ideia do ônibus-palco é levar cultura para quem tem menos acesso às apresentações teatrais ou musicais. “Queremos sair do centro e atingir também o resto da cidade com programação gratuita”.

Mas isso não quer dizer que a programação não possa estar no centro. “O Solar do Rosário está no Centro Histórico, então não teria como não participar desse momento que é o Festival de Inverno”, contou a diretora, que afirmou que uma das preocupações foi fazer uma programação variada para que todo mundo se divirta no sábado. “Teremos de tudo, desde teatro, circo, contação de história… Tem programação para todo mundo se divertir”, disse.

A programação completa do Festival de Inverno do Centro Histórico de Curitiba você encontra aqui

Confirma a programação completa do Ônibus Palco para este sábado:

11h30 - Peça A Cigarra Formiga

12h30 - O Menestrel conta a Imigração

13h20 - Cerimonial

14h - Dança moderna com balões “Teoria da Gravidade”

14h50 - Cia Trip Circo: Espetáculo “Lubyet”

15h40 - Duo Tercina

(Fonte: Gazeta do Povo)




Festival de Inverno do Centro Histórico de Curitiba



Acesse AQUI a programação completa.

(Fonte: FCC)



MON: CECILY BROWN - SE O PARAÍSO FOSSE ASSIM TÃO BOM

Museu Oscar Niemeyer recebe mostra da artista britânica Cecily Brown

Obra

O Museu Oscar Niemeyer (MON) recebe entre os dias 21 de julho e 4 de novembro a mostra “Se o paraíso fosse assim tão bom”, da artista britânica Cecily Brown — uma dos nomes de maior destaque na pintura contemporânea mundial.

A exposição reúne um conjunto de obras que especula sobre a ideia de paraíso. Para isso, traça diálogos com a história da arte, em contato com artistas tão diversos quanto Hieronymus Bosch, Michelangelo Buonarroti, Jan Brueghel e Peter Paul Rubens.

A mostra apresenta pinturas repletas de cor e movimento; faces — animais e humanas — que espreitam os espectadores por entre véus de cor; figuras que exploram o espaço pictórico e recusam-se à imobilização e fixação. Tudo está movimento. Os trabalhos apresentam-se no meio da narrativa, transpirando um dinamismo que desafia a natureza estática da pintura. Eles revelam e escondem na mesma medida, solicitando ao espectador que olhe de novo e de novo.

O curador Paulo Miyada analisa. “É difícil precisar se os paraísos de Cecily Brown seriam, afinal, mais ou menos toleráveis do que as versões idílicas que os precederam. Seus aspectos associáveis ao inferno (dinamismo, choque e confusão) seriam talvez bem-vindos para os cidadãos do presente, tão apaixonados pelo espetáculo de gratuidade e destruição que desfila nas velhas e nas novas mídias dia após dia, minuto a minuto”.

Sobre a artista

Cecily Brown nasceu em Londres em 1969. Seu trabalho figura em coleções públicas como: Solomon R. Guggenheim Museum, Nova York; Whitney Museum of American Art, Nova York; MFA, Boston; Tate Gallery, Londres; Hirshhorn Museum and Sculpture Garden, Washington, D.C.; e National Gallery of Art, Washington, D.C.. As suas principais exposições individuais incluem mostras em museus como Hirshhorn Museum and Sculpture Garden, Washington, D.C. (2002); MACRO, Roma (2003); Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madri (2004); Museum of Modern Art, Oxford (2005); Kunsthalle Mannheim (2005–06); Des Moines Art Center, Iowa (2006); Museum of Fine Arts, Boston (2006–07); Deichtorhallen, Hamburgo (2009); Kestner Gesellschaft, Hanôver (2010, itinerante para GEM, Museum of Contemporary Art, Haia); e Galleria d’Arte Moderna e Contemporanea, Turim (2014). A artista também realizou inúmeras exposições individuais em galerias, incluindo: Gagosian Gallery, Maccarone Gallery, Victoria Miro, CFA, Kukje Gallery, entre outras. Cecily Brown vive e trabalha em Nova York.

A mostra fica em cartaz até dia 4 de novembro de 2018. Os visitantes podem visitar a exposição de terça a domingo, das 10h às 18h. Nas quartas a entrada é sempre gratuita. A retirada de ingressos no museu pode ser feita até as 17h30, na bilheteria.

Serviço:
Se o paraíso fosse assim tão bom — Cecily Brown
Data: 21 de julho a 4 de novembro de 2018
Local: Sala 1
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h — acesso até 17h30

(Fonte: MON)



Quarteto de cordas promove concertos abertos ao público em Curitiba

Quarteto de cordas promove concertos abertos ao público em Curitiba

Entre os dias 21 de julho e 4 de agosto o quarteto de cordas Menzel dará início a uma série de seis apresentações gratuitas do concerto “Tradição Clássica e Romantismo Brasileiro” em diferentes locais na Grande Curitiba. Com um repertório baseado na tradição clássica dos quartetos de cordas e no romantismo brasileiro, o conjunto é formado por músicos do Quarteto da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Os concertos serão realizados nos seguintes lugares: em Curitiba no Paço da Liberdade (21/07), Departamento de Artes da UFPR (01/08) e Capela da Reitoria (03/08); em São José dos Pinhais no Teatro da Música (28/07); em Araucária, no Teatro da Praça (29/07) e em Piraquara, no Teatro Municipal Heloina Ribeiro de Souza (04/08). O projeto tem o suporte da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e, além dos espetáculos, envolverá workshops realizados em escolas públicas para promover concertos didáticos para as crianças no segundo semestre.

O quarteto Menzel é composto por Rafael Ferronato (professor de música no Departamento de Artes da UFPR) e Dhiego Lima (spalla da Orquestra Filarmônica da UFPR) nos violinos, Fabiane Nishimori Ferronato (chefe de naipes de violas da Orquestra Filarmônica da UFPR) na viola e Shante Cabral (membro do Quarteto Cello Folia) no violoncelo. O grupo foi formado em 2014 e tem realizado diversos concertos e participações em eventos. Integram o repertório do conjunto algumas obras do compositor austríaco Joseph Haydn e do regente brasileiro Alberto Nepomuceno.


Programação:

28/07 (sábado), às19h - Teatro da Música (São José dos Pinhais/PR)

29/07 (domingo), às 17h - Teatro da Praça (Araucária/PR)

01/08 (quarta-feira), às 18h - Departamento de Artes da UFPR (Curitiba/PR)

03/08 (sexta-feira), às 18h - Capela da Reitoria (Curitiba/PR)

04/08 (sábado), às 18h -Teatro Municipal Heloina Ribeiro de Souza (Piraquara/PR)

Serviço
Apresentação dos concertos “Tradição Clássica e Romantismo Brasileiro”do quarteto Menzel
Data: 21/07 a 4/08
Locais: Curitiba, São José dos Pinhais, Araucária, Piraquara
Entrada: Gratuita

(Fonte: Bem Paraná)




Free Walking Tour: passeio gratuito faz você conhecer Curitiba de um jeito diferente

Free Walking Tour: passeio gratuito faz você conhecer Curitiba de um jeito diferente

Não é incomum encontrar quem conheça muito pouco da história da cidade, mesmo vivendo nela. Na tentativa de mudar isso, além de dar uma opção a mais de passeio para os turistas de visitam Curitiba, jovens voluntários fazem o Curitiba Free Walking, um projeto que começou em 2014 e toma até hoje as ruas do Centro Histórico.

O passeio é gratuito e sempre conta uma novidade ou curiosidade que cerca o local, como as peripécias do urbanismo, lendas urbanas como a da garota que morreu tentando ser atriz no local onde hoje abriga o Teatro Guaíra, e o dirigível zepelim que foi avistado pela cidade e gerou a curiosidade (e o medo) de muita gente (ele foi inclusive representado no painel de Poty Lazarotto no Largo da Ordem).

Hoje, oito jovens voluntários, com formações em turismo, engenharia ambiental e arquitetura passeiam com os turistas, contando cada uma dessas histórias. O passeio é uma das atrações do Festival de Inverno do Centro Histórico e está promovendo passeios especiais para o festival, que têm a cara do grupo.

Para Heloísa Coutinho, uma das fundadoras do Free Walking, a ideia surgiu da falta de opções turísticas que contassem a história de Curitiba para quem passasse por aqui - e até mesmo para seus próprios habitantes. “A Copa do Mundo estava vindo para Curitiba e nós não tínhamos uma opção de passeio que desse informações e curiosidades da cidade de forma gratuita, como temos em outras cidades do mundo. A partir daí, resolvemos iniciar o projeto em 2014 e continuamos até hoje”, conta. Heloísa afirma que o Festival de Inverno do Centro Histórico tem tudo a ver com a filosofia do grupo. “A ideia do festival é a mesma ideia do projeto. Conhecer o Centro Histórico de uma forma diferente”, disse.

Datas e horários

O grupo se encontra na Praça Santos Andrade, passa pela rua XV de Novembro, Paço da Liberdade, Praça Generoso Marques, Largo da Ordem e termina no Relógio das Flores, ainda no Centro Histórico de Curitiba. Com a parceria do Festival de Inverno do Centro Histórico, um passeio especial será feito na próxima sexta-feira (27), às 16h. Em dias normais, o grupo de encontra todos os sábados às 11h da manhã. O passeio dura entre uma hora e meia e duas horas e é feito todo a pé.

(Fonte: Gazeta do Povo)



[Teatro do Paiol] CARNE DOCE


No show "Tônus", a apresentação explosiva e sensual do Carne Doce, que há quatro anos passa pelos principais festivais e casas do Brasil, ganha em performance e contemplação.

Produção que reflete a subjetividade das novas letras e o instrumental etéreo, dentro do conceito estético revelado no recém lançado disco.

O show mantém o impacto com hits dos dois primeiros álbuns, "Carne Doce" (2014) e "Princesa" (2016), como Artemísia, Falo, Açaí, Cetapensano e Passivo.

Ingresso: 60 | 30 ou 70 | 35 (na bilheteria)
Data(s): 29/07/2018
Horário(s): 19h | 17h sessão extra
Público Dirigido: não
Classificação: 16 anos
Espaço Cultural:
Teatro do Paiol

(
Fonte: FCC)



2º Arraiá do MON acontece neste fim de semana com gastronomia, e música e chope artesanal

2º Arraiá do MON acontece neste fim de semana com gastronomia, e música e chope artesanal

As festas juninas e julinas ainda não acabaram na capital paranaense. No dia 28 de julho, a partir das 11h, o Parcão do Museu Oscar Niemeyer, um dos principais pontos turísticos de Curitiba, recebe a segunda edição do “Arraiá no MON”, um evento voltado a toda família, que contará com música ao vivo, operações gastronômicas, chopes artesanais, espaço para crianças e pet friendly. Esta será a última oportunidade para festejar o tradicional “arraiá julino” na cidade.

No quesito gastronomia, opções para todos os tipos de público, com pinhão, hambúrgueres, sanduíche de pernil, Churrasco de Igreja, cachorro-quente, batata-frita, doces típicos, maçã do amor, churros e sorvete, disponíveis com valores a partir de R$10. O evento também contará com opção de quentão.

Já para os amantes de chope, mais de 50 torneiras estarão à disposição, de cervejarias locais e nacionais, também a partir de R$10.

Na programação musical, as bandas Areia Branca e Makinada sobem ao palco a partir das 14h com o melhor do forró e prometem não deixar ninguém parado.

Atividades para crianças também farão parte do evento, com espaço especial gratuito que estimula brincadeiras lúdicas e desplugadas, com atividades, como pescaria, boca de palhaço, argolas e tomba lata, com direito a premiações para os pequenos.

A realização do “Arraiá no MON” é da Planeta Brasil Entretenimento, Bar Quermesse e Agência 302.

Os ingressos estão disponíveis no Blue Ticket por R$10. Aproveite o Combo Família (Compre 4 ingressos por R$35)

Serviço:
“2º Arraiá no MON”
Data: Sábado (28/7)
Local: Museu Oscar Niemeyer – Parcão
Horário: das 11h às 22h
Classificação Livre
Pet Friendly

(Fonte: Bem Paraná)


Monólogo Público 



Data: 27/07/2018 a 29/07/2018

Horário: sexta e sábado, às 20h e domingo, às 19h.

Horário da Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 14h às 19h.)

Local: Teatro

Entrada: vendas a partir de 21 de julho (sábado). 

Valor do Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. 

Um palco sobre o palco. Assim começa ‘Monólogo Público’, rompendo a linha entre dentro e fora, público e privado, ator e personagem. O novo trabalho marca a volta de Michel Melamed aos monólogos, dez anos após sua Trilogia Brasileira, composta pelos espetáculos Regurgitofagia (2004), Dinheiro Grátis (2006) e Homemúsica (2007), sucessos de público e crítica em algumas das principais capitais brasileiras e internacionais, tais como Nova York, Berlim e Paris.

Uma vez mais, o projeto é transdisciplinar – espetáculo, manifesto e performance – e tem como ponto de partida o Brasil contemporâneo: em ‘Monólogo Público’ a disputa não é pela narrativa, mas pela linguagem. Assim, Michel recria sua vida até o presente, até o próprio espetáculo, para então se tornar seu próprio público.

Produzido por Bianca de Felippes – parceira em todos os trabalhos de Michel desde ‘Regurgitofagia’ –, ‘Monólogo Público’ apresenta-se como uma alegoria das relações entre o público e o privado no país, partindo da auto ficção (ou pós-verdade) até, finalmente, “sermos todos artistas”. A montagem foi indicada, este ano, ao prêmio SHELL de Teatro e ao Prêmio APTR de Teatro, nas categorias Luz e Cenário. Michel Melamed assina o texto, a direção e também é o ator em cena no espetáculo que conta com cenografia de Sérgio Marimba, Luz de Adriana Ortiz, Figurino de Luiza Marcier e Música do DJ Ansioso.

Sobre Michel Melamed

Transgressor é um adjetivo frequentemente usados para definir o trabalho de Michel Melamed. Não é à toa. Na última década, ele despontou no cenário artístico brasileiro com espetáculos, programas de televisão, filmes e livros marcados pela mistura de linguagens artísticas e um discurso singular, de alta densidade poética e humor corrosivo. Seus dois últimos espetáculos foram ‘Seewatchlook’ (2011), também série de TV e longa-metragem, fruto de uma bolsa de pesquisa em Nova York; e ‘Adeusàcarne’ (2012), ambos com elenco. Na TV, atualmente escreve, apresenta e dirige a terceira temporada do “Bipolar Show”, no Canal Brasil. Como ator, esteve recentemente na minissérie ‘Dois Irmãos’, na Rede Globo (2017), e em ‘Edifício Paraíso’, no canal GNT (2017).

(Fonte: Caixa Cultural)



8 1/2 Festa do Cinema Italiano Brasil 2018 - Espaço Itau Curitiba de 02 a 08 de Agosto

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

PROGRAMAÇÂO CURITIBA - Espaço Itaú Crystal (Shopping Crystal, Piso L1 - Rua Comendador Araújo, 731 - Batel) 02-08 de Agosto de 2018

O festival 8 ½ Festa do Cinema Italiano traz mais uma vez ao Brasil uma seleção ambiciosa e exclusiva, com os melhores e mais interessantes filmes da recente produção italiana, com uma mostra que ocorre de 2 a 8 de agosto 2018 em doze cidades do País.

O 8 ½ Festa do Cinema Italiano é um evento organizado no Brasil pela Associação Il Sorpasso em colaboração com Mottironi Editore e com o apoio institucional da Embaixada da Itália em Brasília, dos Institutos Italianos de Cultura de São Paulo e Rio de Janeiro e do Cinecittà Luce. Além disso, conta ainda com a colaboração da rede de Consulados Italianos em todas as cidades que recebem o festival no Brasil.

O 8 ½ Festa do Cinema Italiano é patrocinado pela Florense, empresa de grande renome internacional no ramo mobiliário de alta qualidade e por Pasta Garofalo, históricamarca de massa de Gragnano ligada ao mundo da cultura e um dos produtores mais apreciados pelos italianos.

Depois de dez anos de sucesso em dezenas de cidades lusófonas e em três continentes diferentes, a 8 ½ Festa do Cinema Italiano encontrou espaço para se tornar um evento de grande relevância também no Brasil. Além do número de cidades, aumentaram também o número de filmes apresentados e as sessões programadas, quase 300 em uma semana de exibição.Vitória, Goiânia, Belém e Florianópolis passam a integrar o circuito, além de São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Salvador que já receberam o evento em 2017.


Confira as fotos e fichas técnicas completas dos filmes aqui: https://goo.gl/qVXJ9y


(Fonte: Consulado Geral da Itália em Curitiba)





divulgacao_04-foto-pierre-yves
Sesc da Esquina promove Festival de Música Raiz, com Rolando Boldrin

Nos dias 3 e 4 de agosto, o Sesc da Esquina, em Curitiba, promove o Festival de Música Raiz. Trata-se uma ação para valorizar a música de tradição e para isso, na sexta-feira (3), às 20h, recebe o show História de Amar o Brasil, com Rolando Boldrin.

A apresentação musical é um entrelaçamento de histórias, causos e clássicos da música como toadas, canções, emboladas, entre outros. O espetáculo é dirigido e apresentado por Boldrin, que revela com humor e emoção, a riqueza do canto e da prosa do povo brasileiro.

No sábado (4), também às 20h, cinco músicos apresentam-se no Festival de Música Raiz, uma oportunidade para o resgate e a valorização dos músicos, cancioneiros e violeiros do Brasil. Foram selecionados para o festival os músicos Murilo Silvestrim (Curitiba/PR), João Maria Garcia Ferreira (Ponta Grossa/PR), Ricardo Denchuski e Daniel Pereira de Souza (Cascavel/PR) e Jean Carlos Girelli (Realeza/PR).

De acordo com os realizadores do evento, o festival é uma oportunidade que o público tem de apreciação musical e a ação busca reunir e fortalecer os artistas da música sertaneja de raiz, valorizando a cultura tradicional do Brasil e a viola, instrumento que assume distintas características em cada região do país.

Mais informações sobre o festival e venda de ingressos direto na Central de Relacionamento com o Cliente (SAC) da unidade, telefone (41) 3304-2222.


Show “História de Amar o Brasil”, com Rolando Boldrin

Data: 3 de agosto (sexta-feira), às 20h
Valor do ingresso: R$ 100,00 inteira / R$ 50,00 meia / R$ 40,00 comerciário

Festival de Música Raiz

Data: 4 de agosto (sábado), às 20h
Valor do ingresso: R$ 20,00 inteira / R$ 10,00 meia / R$ 5,00 comerciário

Crédito Imagem: Pierre Yves Refalo/Divulgação

(Fonte: Sesc da Esquina)




Grupo Os encantados agitam o Conservatório de MPB neste domingo


Misturando o samba de terreiro com o folclore brasileiro, o grupo Os Encantados se apresenta no Conservatório de MPB de Curitiba, neste domingo (29/7), às 11h30. O show integra a programação anual do Projeto Domingo 11h30, que acontece uma vez por mês no espaço. A entrada é gratuita.

O grupo surgido em 2012, formado por Luis Carlos Novaes, Lucas Miranda, Fabiano Silveira, Luiz Rolim, Leonardo Novaes e Leandro Novaes, toca samba de terreiro, incluindo pontos, trazendo para a música influências do folclore e também de outros gêneros da música brasileira. Com origem em Curitiba, o grupo toca em várias casas noturnas da cidade.

Domingo 11h30
Os Encantados foi escolhido para o Projeto através do edital 007/2018, do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, que selecionou sete grupos para apresentarem-se até o final do ano, no Conservatório de MPB de Curitiba. Sucesso desde de 1994, o Domingo Onze e Meia é um espaço permanente de divulgação dos talentos musicais da cidade e da produção dos artistas de Curitiba.

Os grupos selecionados, levam ao público espetáculos de qualidade, de diversas vertentes da música brasileira com repertórios variados, composições próprias e releituras de clássicos da MPB.

Serviço:
Domingo 11h30 com o grupo Os encantados
Data: Domingo, 29 de julho
Horário: 11h30
Local: Conservatório de MPB de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66)
Telefone: 41. 3321-2855
ENTRADA GRATUITA

(Fonte: FCC)



Capela Santa Maria sedia Litercultura em agosto. Ingressos gratuitos já podem ser retirados


Entre os dias 6 e 10 de agosto a Capela Santa Maria recebe a sexta edição do Festival Literário de Curitiba, o Litercultura. Questionando o qual o “lugar da escuta” quando todos reivindicam, de forma legítima, o “lugar da fala”? o tema deste ano é: “Literatura: lugar de escuta”. Com direção-geral de Manoela Leão e curadoria de Manuel da Costa Pinto, o evento traz uma jornada de cinco apresentações, sempre a partir das 19h30, com a presença de um autor convidado e um mediador. São eles: Veronica Stigger (mediação de Josiane Orvatich); Cristovão Tezza (mediação de Christian Schwartz); Ana Maria Gonçalves (mediação de Benedito Costa); João Silvério Trevisan (mediação de Yuri Al'Hanati) e Noemi Jaffe (mediação de Luís Henrique Pellanda).
Ingressos
O Litercultura é um evento gratuito. A partir desta segunda-feira (23/07), os ingressos antecipados podem ser retirados das 9h às 12h e 14h às 17h30, na bilheteria da Capela Santa Maria. O evento limita a retirada de um par de ingressos por sessão.
A cada noite, um autor discutirá o tema a partir de seu lugar de fala (como figura pública) e de sua condição de leitor, os livros que os marcaram e dos autores que ajudaram a moldar sua própria voz. “A literatura – espaço público mediado pela imaginação – talvez seja o lugar de escuta ideal para ampliar e amplificar os efeitos do lugar de fala”, diz o crítico literário Manuel da Costa Pinto, que pela terceira vez responde pela curadoria do Litercultura.
Sempre com o compromisso de abordar os temas contemporâneos, provocando a reflexão e a participação do espectador, o Litercultura 2018 seguirá o formato de explanação do autor durante 40 minutos, quando ele abordará o tema a partir de sua trajetória literária, seguida de debate de 30 minutos com o mediador e público. “Há um público de literatura local que está amadurecendo junto com o Litercultura. Nesses seis anos, fizemos questão de trazer assuntos relevantes com os melhores interlocutores. Não será diferente desta vez”, afirma Manoela Leão.
Este ano, o evento recebe apoio do Itaú Cultural, patrocínio do Colégio Medianeira, co-patrocínio da Marcelo Almeida Cultura, apoio institucional Esc. Escola de Escrita, ICAC, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura de Curitiba.

Programação paralela
Em parceria com a Esc – Escola de Escrita, o Litercultura 2018 oferece curso de formação literária com Christian Schwartz, jornalista e tradutor, tendo vertido para o português brasileiro autores como Jonathan Coe, Nick Hornby, Hanif Kureishi, Graham Greene, Mary Shelley, Philip Pullman, Jeffrey Eugenides, F. Scott Fitzgerald e Nathaniel Hawthorne, entre outros.
Com o tema “Que futuro pode ter a ficção literária no mundo da pós-verdade?” o curso procura mostrar, com farta ilustração, debates e análises de autores contemporâneos, particularmente brasileiros, que, enquanto ficcionistas de qualquer origem ou extração forem capazes de ocupar o “lugar de escuta” e deixar o “lugar de fala” a seus personagens, mesmo aqueles marcadamente autobiográficos.
O curso será dividido em nove segundas-feiras (27/8; 3/09; 10/09; 17/09; 24/09; 1/10; 8/10; 15/10; 22/10, (das 19 às 21h). A inscrição pode ser feita por meio do link https://www.escoladeescrita.com.br/curso/formacao-de-leitores-litercultura-2018/ ou pelos fones: (41) 3114 7100 | (41) 99711 7100.

Programação dos autores

Dia 6/8 (segunda): Veronica Stigger – mediação de Josiane Orvatich
Dia 7/8 (terça): Cristovão Tezza – mediação de Christian Schwartz
Dia 8/8 (quarta): Ana Maria Gonçalves – mediação de Benedito Costa
Dia 9/8 (quinta): João Silvério Trevisan – mediação de Yuri Al'Hanati
Dia 10/8 (sexta): Noemi Jaffe – mediação de Luís Henrique Pellanda

Sobre o Litercultura
A primeira edição do Litercultura foi realizada em 2013 com a proposta de ser um festival de literatura com ênfase na leitura. Em cinco edições, o festival não se limitou a ser uma festa ou feira literária, propondo a reflexão sobre temas contemporâneos a partir de diversas linguagens. Pelos palcos do Litercultura passaram autores como Alberto Manguel e Alan Pauls (Argentina), Antonio Skármeta (Chile), Gonçalo M. Tavares, José Luís Peixoto e Valter Hugo Mãe (Portugal), Gianni Vattimo (Itália) e Arnon Grunberg (Holanda), além de vários brasileiros – entre eles, a antropóloga Lilia Moritz Schwarcz, a historiadora Heloisa Starling, o psicanalista Christian Dunker, o crítico e compositor José Miguel Wisnik, os filósofos Márcia Tiburi e Vladimir Safatle, e os escritores Beatriz Bracher e Cristovão Tezza. Site: www.litercultura.com.br I Facebook: www.facebook.com/litercultura

Serviço: Litercultura – Festival Literário de Curitiba 2018
Data: de 6 a 10 de agosto, às 19h30
Local: Capela Santa Maria (R. Conselheiro Laurindo, 273 Centro)
Ingressos gratuitos (com retirada antecipada na bilheteria da Capela Santa Maria, a partir do dia 23 de julho)
Obs. Caso os ingressos antecipados se esgotem, a entrada estará sujeita a lotação da sala.

(Fonte: FCC)


[Cinemateca] MOSTRA DE CINEMA NEGRO BRASILEIRO


Além da exibição de filmes, a mostra desenvolve a mesa de abertura intitulada "O que é Cinema Negro?" no dia 27, às 18h30 e um debate no dia 29, às 19h.

BUP
Diretora Dandara de Morais Santos. Um tributo ao silêncio. Olá, ansiedade! Que pena que saí do útero. Elenco: Dandara de Morais 
CCC 10

PELE SUJA, MINHA CARNE 
Diretor Bruno Ribeiro. João toma banho após mais uma pelada com seus amigos brancos. Elenco: Diego Francisco, André Muniz e Fernanda Dias 
CCC Livre

NADA 
Diretor Gabriel Martins. Bia, que acaba de completar 18 anos, está quase no fim do ano e as provas do vestibular estão chegando. Mesmo sendo pressionada por parte dos pais e de todo mundo na escola para decidir o que cursar, Bia não quer fazer nada. Elenco: Clara Lima, Karine Teles, Bárbara Sweet, Rejane Faria, Pabline Santana, Renato Novaes, Carlos Francisco 
CCC Livre

RAPSÓDIA PARA O HOMEM NEGRO 
Diretor Gabriel Martins. Odé é um homem negro. Seu irmão, Luiz, foi espancado até a morte durante um conflito em uma ocupação em Belo Horizonte. O filme utiliza alegorias para contextualizar as relações políticas e raciais no cenário social brasileiro. Elenco: Sergio Pererê, Carlos Francisco, Rejane Faria 
CCC 12

TRAVESSIA 
Diretora Safira Moreira. Utilizando uma linguagem poética, Travessia parte da busca pela memória fotográfica das famílias negras e assume uma postura crítica e afirmativa diante da quase ausência e da estigmatização da representação do negro. Elenco: não informado 
CCC Livre

FANTASMAS 
Diretor André de Novas Oliveira. O fantasma da ex. Elenco: Gabriel Martins; Maurílio Martins e Gabriela Monteiro 
CCC Livre

CHICO 
Diretor Irmãos Carvalho 2029. Treze anos depois de um golpe de Estado no Brasil, crianças pobres, negras e faveladas são marcadas em seu nascimento por pressupor-se que elas irão, mais cedo ou mais tarde, entrar para o crime. Chico é mais uma dessas crianças. Elenco: Fabrício Assis, Jeckie Brown e Lucia Talabi.
CCC 16

DEUS 
Diretor Vinicius Silva. Filme curta-metragem híbrido, entre documentário e ficção, o qual aborda a força de uma mãe negra da periferia de São Paulo e sua divina influência sobre o filho. Elenco: Breno da Silva de Araujo, Ricardo Silva, Roseli Izabel da Silva.
CCC 14

CAIXA D'ÁGUA 
Diretora Everlane Moraes. O documentário “Caixa D’água: Qui-lombo é esse?” Relata, através de depoimentos de antigos moradores e de acervos fotográficos, a importância no âmbito cultural e histórico do bairro Getúlio Vargas localizado em Aracaju, capital de Sergipe. A ênfase é dada à cultura negra e à presença do negro escravo e seus descendentes, com o resgate de assuntos relacionados à sua origem, oralidade, localização geográfica e consciência de sua identidade racial, mostrando que, apesar dessa comunidade existir em uma área urbana, ainda mantém muitos aspectos da vida em quilombo dos antigos negros escravos do Brasil. Elenco: Everlane Moraes Santos, Luisa Dandara, Gilson Marinho. 
CCC 12

BARBIE CONTRA-ATACA 
Diretor Yan Whately. Barbie ataca jovem mulher em formação, armada até os dentes com padrões absurdos de beleza e feminilidade. Elenco: Yara Ligério.

Ingresso: gratuito
Data(s): 27/07/2018, 28/07/2018 e 29/07/2018
Horário(s): 27 JUL 18h30 | 28 JUL 17h30 | 29 JUL 15h

(Fonte: FCC)




Casa Hoffmann tem intensa programação neste domingo

Diversas atividades gratuitas estão programadas para esse domingo (29/7), na Casa Hoffmann – Estudos do Movimento. Com início às 10h e término às 17h30, o espaço recebe três atividades ligadas ao Projeto Portas Abertas, disponibilizadas a comunidade e ao público da feirinha do Largo da Ordem. A iniciativa visa estreitar a relação entre a comunidade com a arte da dança.

Abre a programação, a aula aberta com o laboratório de movimento ‘Pontes Móveis em Travessias Afro-contemporâneas’. Este projeto cultiva saberes afrodiaspóricos e o fortalecimento das identidades negras por meio da dança em diálogo com diferentes campos de conhecimento. A aula tem como interesse central o fomento à pesquisa e difusão de referências negras no campo da dança.

Outra atividade prevista é a apresentação às 13h30, do Coletivo Nuvens – ‘Não aguento mais você’. O Coletivo se interessa pelos atritos a partir das diferenças, a comunicação e a falta dela entre as partes do todo, a convivência dissimulada performática, a relação entre os afetos e as vontades. A apresentação busca lógicas que partem do corpo inserido na vida social e em relação com seus ambientes.

A festa ‘House Hoffmann Party’ encerra a programação. A celebração traz a cultura hip-hop e suas manifestações de corpo e movimento, através do artista Raphael Fernandes. Rodas livres, performances, debate e mostra de vídeo de dança serão realizados com a participação do DJ Baqta (SBC/Capão House) e do South Brothers Crew.

Serviço:
Casa Hoffmann tem intensa programação neste domingo 
Ações Parceiras – Portas Abertas
Data: Domingo, 29 de julho
Local: Casa Hoffmann – Estudos do Movimento
Endereço:
Telefone:
Entrada gratuita

10h – 12h30 Aula aberta: Pontes Móveis em Travessias Afro-contemporâneas – Laboratório de Movimento
13h30 às 15h Coletivo Nuvens apresenta “Não aguento mais você”
15h30 às 17h30 House Hoffmann Party

(Fonte: FCC)


Em Curitiba: Feira do Poeta


No dia 29 de março de 2015, a Feira do Poeta, unidade administrada pela Fundação Cultural, voltou a ser ponto de referência dos poetas curitibanos após 12 anos sem atividades. Após um ano, o espaço recebe aos domingos novos e antigos frequentadores, escritores, amantes da poesia e da literatura para encontros, lançamentos, declamações e performances.

Localizada no Largo da Ordem, a Feira do Poeta se integra a outras iniciativas de apoio à poesia, como os encontros “Cutucando a inspiração”, que acontecem no Teatro Universitário de Curitiba – TUC, e os Saraus Populares promovidos em espaços comunitários nos bairros da cidade. A Feira funciona de terça a domingo como mais uma opção cultural para os frequentadores acompanharem os eventos e visitar a biblioteca especializada.

(Fonte: FCC)

Conheça a história dos 8 dogueiros que participam da Vinada neste sábado


Nesse sábado, das 11h às 18h, na Praça Afonso Botelho, em frente à Arena da Baixada, será realizada a sexta edição da Vinada Cultural, evento promovido pelo Bom Gourmet/Gazeta do Povo. Contando também com uma programação completa com gastronomia, atividades de lazer e cultural para toda a família, o dia será para homenagear um dos patrimônios gastronômicos da cidade: a vina, também chamada de salsicha pelo resto do país. A principal atração, claro, são os cachorros-quentes: são oito opções a preço único de R$ 10. São dogueiros de todas as partes da cidade com sanduíches de diversos tipos: do tradicional ao prensado, passando pelos artesanais.

Depois de seis anos de sucesso com o food truck, o Cachorro Loko abriu loja própria no começo desse ano, em Santa Felicidade. Com um conceito diferenciado, os hot-dogs são preparados com seis tipos diferentes de salsicha artesanal, que são feitas exclusivamente para a marca. Entre elas estão a salsicha americana defumada, a recheada com queijo e a no estilo Frankfurt. No total, são 11 tipos de sanduíches. O mais vendido é o Hot Balboa, que foi a escolha para a Vinada de 2017 e que está concorrendo ao prêmio Bom Gourmet 2018. Leva salsicha recheada com queijo, bacon frito e mostarda dijon.

Quando abriu em Curitiba: 2013
Formato: loja
Onde fica: Santa Felicidade (Avenida Vereador Toaldo Túlio, 1.075)
Participações na Vinada: 3
O que vai levar para a Vinada 2018: Hot Dog Pork Ribs (baguete de 20 cm, maionese da casa, salsicha artesanal americana, costelinha de porco desfiada ao molho barbecue e cebola crocante).

Acesse AQUI as atrações.
(Fonte: Gazeta do Povo)



Confira a programação completa do 10° Festival de Música de Ponta Grossa"

O 10° Festival de Música de Ponta Grossa está recheado de atrações de várias áreas da cultura, que serão apresentadas "ao longo dos dez dias. A programação teve início oficial na sexta (20) e segue até o dia 29, com mais de 50 atrações, entre apresentações musicais, oficinas, masterclasses, exibição de filmes e debates. Confira:

Confira AQUI as atrações.

(Fonte: Diário dos Campos)



Estação Saudade recebe artistas de diversos estados brasileiros nos dias 28 e 29 de julho em Ponta Grossa


O 10° Festival de Música de Ponta Grossa está recheado de atrações de várias áreas da cultura, que serão apresentadas. O evento encerra em grande estilo nos dias 28 e 29 de julho, com artistas de diversos estados do país, como Ceará, Goiás e Rio Grande do Sul e, claro, bandas locais, mostrando que a cidade também é berço de muito som autoral e de qualidade.

Saiba AQUI um pouco sobre o surgimento e o trabalho destas dez bandas, que se apresentarão no palco Novas Sonoridades, na Estação Saudade.


(Fonte: Diário dos Campos)

Clube de Leituras Feministas Marielle Franco


Data: 29 de julho de 2018
Local: Republica das Cores - Cascavel /PR

(Fonte: Cascavel Portal da Cidade)

38º FIML encerra com a ópera concertante Carmen de Bizet




O 38º Festival Internacional de Música de Londrina (FIML) encerra em grande estilo a sua programação artística com a Ópera Concertante, Carmen de Georges Bizet, com dois espetáculos no Teatro Ouro Verde, na sexta-feira (27) e no sábado (28), ambos às 20h30, com mais 150 integrantes no palco. Na noite de sábado, às 20h, no saguão do teatro, o público será recepcionado com um recital da classe de contrabaixos.

Em forma de concerto e com a dramaturgia induzindo mais o enredo do que encenando, a Ópera Concertante Carmen do festival contará com uma Orquestra formada por músicos de projetos sociais, alunos do FIML, Coro adulto, com mais de 80 integrantes, preparado pelo professor Ângelo Dias e Coro Infantil, com 16 integrantes, preparado por Monique Kodama.

Os quatro solistas que representam os personagens da Ópera Carmen são a mezzo - soprano Ariadne Oliveira (Carmen), a soprano Kalinka Damiani (Micaela), o tenor Ricardo de Castro (D.José) e o barítono Douglas Hahn (Toureiro). A estudante da classe de prática de ópera, Maria Carolina Brandão, se apresenta em um dueto e as estudantes da mesma classe, Alessandra Winster de Araújoe Flávia Striquer Lima farão o papel de “Frasquita” (amiga de Carmen).

O espetáculo conta ainda com a participação especial da Cia Michel Càssin de Dança Flamenca. A direção musical é de cantora lírica Kalinka Damiani e a regência do conceituado maestro japonês, Daisuke Soga, professor do festival e que dá ao espetáculo um estilo pessoal, conhecido do público londrinense.

O formato pocket traz uma versão mais enxuta com os principais momentos da ópera Carmen, sem perder o enredo. A abertura será feita pela orquestra e ao longo do espetáculo os grupos, duetos e solos vão se apresentando. Os ingressos para a Ópera Concertante Carmen custam R$ 40,00 a inteira e R$ 20,00 a meia.


Carmen
Em seu artigo na Revista Será?, Frederico Toscano diz que alguns autores consideram Carmen como a primeira ópera feminista da história por seu caráter transgressor em um mundo governado por homens. “Não é à toa, que a obra foi alvo de severas críticas em sua estreia”, comentou Toscano.
Realmente, em 1875, quando encenada pela primeira vez em Paris, Carmem chocou a plateia presente e foi um verdadeiro fracasso. O compositor Georges Bizet não sobreviveu tempo suficiente, para ver logo depois sua ópera se transformar em uma das preferidas do público. Faleceu três meses depois da estreia.
Com estrutura da Ópera-Comique, a música traz inovações, com variedades de tons e estilos. Essa variedade não é gratuita. Carmen reflete uma visão complexa e profunda dos contrastes internos da própria vida.
A ópera conta estória da cigana Carmen, desprovida de moral, que seduzia com seus talentos os homens, entre eles o cabo do exército Don José. Ela o afasta da sua noiva Micaela, dando início a uma confusa e trágica trama de amor, finalizada com um assassinato.

(Fonte: Festival de Música de Londrina)



Dramátika: A Falecida | Londrina


Dramátika é um grupo de Estudos dentro do programa Nucleos Criativos Sesi Paraná idealizado junto com a produtora Kinopus com o objetivo de investigar as relações entre cinema, literatura & teatro.

Serviço:
Data: 27/07, às 19h, e 28/07, às 14h
Valor: gratuito
Classificação: 16 anos
Local: Centro Cultural Sesi/AML | Londrina
Endereço: Rua Maestro Egidio Camargo do Amaral, 130
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)

(Fonte: Sesi)




CONVITE AO TEATRO: "Super Tosco"
Em Maringá - CONVITE AO TEATRO: "Super Tosco"

Super Tosco não tem segredo, o espetáculo é super pela supremacia do que se apresenta, é mais que o mais dos mais! Chega a ser heróico de tão super. Mas o super não vem sozinho, é pressuposto para nome composto, aí que vem o Tosco. A trama do espetáculo é super tosca, porque é real, feita por palhaços que com suas histórias e números de divertimento não vão achar outra forma de heroísmo que não a tosca... A grandiosidade do Super aparece em espantosas acrobacias habilidades, número de equilíbrio, músicas cantadas e tocadas ao vivo com naipe de sopros e uma banda completa de um homem só, o Maestro Nicochina. Tem muito mais, animal feroz, bambolês adestrados e artistas internacionais que se apresentam a qualquer custo. (Obs.: Ma... ma pensa num negócio tosco? Malacabado? Bagunçado? Sujo? Nuns artistas charlatões?). Essa é uma farra circense para rir, e muito!

O espetáculo é uma farra heroica tosca pra valer apresentada pelos palhaços Seu Lavando, 10 pras 7 e Custipil, além de uma "incrível banda completa formada por um homem só", o maestro Nicochina.
"A parte 'Super' do Tosco é só delírio dos palhaços se achando heroicos nas suas habilidades, músicas e figurinos. As confusões são inevitáveis no desenrolar da trama que tem suco, cachorro adestrado, bambolerista abestado, professores de dança afrodisíaca, acrobatas e temas tocados ao vivo", detalha o grupo.

(Fonte: Portal da Cidade de Maringá)



Semana da Capoeira destaca cultura afro-brasileira


A Prefeitura de Maringá, por meio da Secretaria de Cultura (Semuc), promove entre 31 de julho e 5 de agosto, a 3ª Semana da Capoeira, evento que destaca a cultura afro-brasileira com oficinas gratuitas, aulões e apresentações em Maringá, bem como nos distritos de Floriano e Iguatemi (programação AQUI).
Ao longo da próxima semana, as oficinas realizadas nas bibliotecas municipais têm com público alvo crianças de 5 a 12 anos - as inscrições serão realizadas antes das aulas. No fim de semana, as atividades são para todos os públicos, com destaque para o ′Aulão Feminino′, a roda de capoeira das mulheres e também o espetáculo de danças afro-brasileiras, todos no Parque do Ingá.
Um dos símbolos que mesclam a cultura africana à brasileira, a capoeira, trazida pelos africanos no período da escravidão, é considerada luta, esporte, dança, cultura popular, música e também brincadeira. As atividades programadas pela Semuc enfatizam a riqueza da prática e destacam a miscigenação da história nacional.
"A semana promove o simbolismo da capoeira para a nossa sociedade. É uma oportunidade de a população ter mais acesso à cultura afro-brasileira", afirma o diretor de Eventos Artísticos da Semuc, Luiz Fernando Neves Alves.

(Fonte: Secretaria de Cultura de Maringá)



Cia Ouro Verde de Viola Caipira | Arapongas

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, chapéu e atividades ao ar livre
Show com a Cia Ouro Verde de Viola Caipira, de Londrina. Apresentando epertório de clássicos da música brasileira como: O menino da porteira, Moreninha Linda, Luar do Sertão, Tocando em frente e Fogão de Lenha, entre outros sucessos, os 15 integrantes da Companhia farão um show inesquecível!

SERVIÇO:
Data: 27 de julho, às 20h
Valor: Contribuição voluntária de 1 agasalho
Local: Arena Arte e Cultura Sesi Arapongas
Endereço: Avenida Maracanã, 3260
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)

(Fonte: SESI)


Especial Nelson Sargento
Todas as Bossas celebra os 94 anos deste sambista da mais alta patente

O homenageado deste Todas as Bossas acaba de completar 94 anos de muito samba! Em sua longa e brilhante trajetória artística, ele coleciona importantes trabalhos como ator, pintor, artista plástico, cantor e compositor. É o presidente de honra da escola de samba Estação Primeira de Mangueira. É um gênio da raça que o samba deu ao Brasil! É nosso sambista forte e destemido, como diz os versos de “Agoniza mas não morre”, um de seus sambas mais famosos. Seu nome é Nelson Sargento, sambista da mais alta patente da música brasileira!

Nessa edição, além da presença do próprio sambista homenageado, interpretam suas canções grandes nomes do samba e da MPB, como Wilson Moreira, Monarco, Áurea Martins, Noca da Portela, Vidal Assis, Alice Sales, Didu Nogueira, Paulinho do Cavaco, Tantinho da Mangueira, Jack Rocha, Agenor de Oliveira, Makley Matos, Jongo da Serrinha, Dudu Oliveira e Ronaldo do Bandolim.

Confira no link  http://tvbrasil.ebc.com.br/todasasbossas

*Excepcionalmente neste sábado (28/7), o Todas as Bossas será exibido às 21h na TV Brasil

(Fonte: EBC)


Curitibanos são os que mais visitam o museu, segundo pesquisa

Os curitibanos estão no topo do ranking quando o assunto é visita ao museu. Um levantamento divulgado esta semana pela Consultoria de projetos da área de esporte e cultura JLeiva Cultura & Esporte, em parceria com o Datafolha, coloca Curitiba e Belo Horizonte na primeira colocação no ranking de frequência a museus entre as maiores cidades brasileiras. Ouça AQUI a notícia.

(Fonte: CBN)

Com apresentações neste fim de semana, ator percorre ruas de Curitiba enquanto ouve histórias


Observar a cidade e as pessoas que nela vivem e transitam com um novo olhar, com uma nova escuta, a partir da perspectiva de um ciclista, este é um dos principais objetivos da performance Percursos Afetivos do artista carioca Cadu Cinelli. Ator, artista têxtil, contador de histórias e diretor teatral, integrante do grupo Os Tapetes Contadores De Histórias, do Rio de Janeiro, Cinelli conta histórias percorrendo de bicicleta as ruas do centro de Curitiba.

Trajetos

Estar em uma bicicleta é imprescindível para acompanhar este trabalho itinerante que estreou durante a última edição do Festival de Teatro de Curitiba e ganhou bastante repercussão. Mas foram poucos dias, por isso quem perdeu a chance de vivenciar essa experiência, agora, vai poder se programar.

A inusitada performance será apresentada no último fim de semana de cada mês, até novembro deste ano. Sempre aos sábados e domingos, às 19h, em algum ponto da cidade. O trajeto muda a cada mês, o de julho, dias 28 e 29, já está fechado e vai do Terminal Guadalupe até na Praça 19 de Dezembro, a da Mulher e Homem nus.

Nos dias 25 e 26 de agosto, o ponto de partida será a Boca Maldita e o de chegada a Praça Rui Barbosa. Os demais ainda serão definidos.

A duração do passeio é de 50 minutos e as histórias contadas durante o percurso, enquanto os ciclistas pedalam, são semificcionais, criadas pelo próprio performer Cadu Cinelli.

Leia a reportagem completa do Portal Eu amo Curitiba, clicando aqui

(Fonte: Banda B)



Confira AQUI a previsão do tempo para este fim de semana



(Fonte: Simepar)